Eliminação

Deu a lógica. Sem depender apenas de si na última rodada da fase classificatória, o Bahia até fez o dever de casa no meio de semana, quando derrotou o CSA por 1 a 0 na Arena Fonte Nova. Contudo, o já eliminado Vitória da Conquista perdeu em casa com os reservas para o Santa Cruz, resultado que sepultou de vez o desejo tricolor de avançar à segunda fase da Copa do Nordeste, frustração que já se repete pelo segundo ano consecutivo.

bahia_bahianalupaTorcedor do Bahia durante a partida contra o CSA: tensão
Foto: André Frutuôso/Bahia na Lupa

Amarelo

O sinal é o amarelo. Tudo bem que é início de temporada, que falte entrosamento e que as primeiras competições do ano não sirvam de parâmetro para a Copa do Brasil e o Brasileirão. Mas também é verdade que esses torneios “menores” ajudam a preparar o time para o que está por vir. O Bahia segue com a fraca defesa de 2013 e ainda carece de um meia articulador para municiar os homens de frente. Falta mais qualidade do que quantidade nas contratações.

Eficiência

Futebol de resultado. Representante baiano na segunda fase do Nordestão, o Vitória considera encerrado o “período de testes” no Barradão. Explico: nos seis primeiros jogos do rubro-negro na Copa do Nordeste, o técnico Ney Franco utilizou 31 jogadores. A partir de agora, a promessa é dar continuidade a equipe que ele considera titular. Em campo, ainda não há o brilho das atuações do Brasileirão do ano passado, mas o time tem demonstrado eficiência.

Vingança

Um prato que se como frio. O torcedor rubro-negro ainda não deve ter digerido a eliminação diante do Ceará em 2013, em pleno Barradão, com direito a goleada. Agora, novamente o destino promove um reencontro do leão com o “vovô”, na fase final do Nordestão, quando o Vitória terá a oportunidade de eliminar os cearenses, avançar às semifinais e mostrar mais uma vez que não há nada melhor como um dia após o outro. O jogo de volta é fora.

Baianão

Agora tudo é Baianão. A partir deste domingo, 9 de fevereiro, Vitória, Bahia e Vitória da Conquista juntam-se aos cinco classificados da primeira fase do campeonato estadual, encerrada na quarta-feira (5). O Bahia recebe o Galícia na Arena Fonte Nova, uma reedição de um dos clássicos mais importantes do nosso futebol. Já o Vitória viaja até a distante Teixeira de Freitas para enfrentar o Serrano, que já tem vaga garantida no Nordestão de 2015.

Ricardo Silva

Difícil entender. O Galícia, recém-promovido à elite do futebol baiano depois de 15 anos, fez grande campanha na primeira fase do Baianão 2014, quase beliscou uma vaga na Copa do Brasil e Nordestão de 2015, mas anunciou nesta sexta-feira (7) a demissão do técnico Waguinho Dias, a 48 horas de encarar o Bahia na Arena Fonte Nova. O substituto é o competente Ricardo Silva, ex-Vitória. Mas o que causou a demissão do ex-comandante? Uma proposta de trabalho melhor? Divergências com a direção? Com a palavra, a diretoria.

Pimentinha

O Ypiranga sobe este ano?

Comentários

Comentários