Raul Seixas, nascido em 1945 ficou aqui neste planeta até o ano de 1989, mas pelo legado musical que construiu durante a sua carreira de cantor, se torna um dos músicos mais atuais. O homem parece ter viajado no tempo e composto as suas letras nos dias de hoje…

Veja bem…

Se vivo fosse, certamente Raulzito nos falaria que agora pra fazer sucesso, pra vender disco de protesto, todo mundo tem que reclamar. Logo ele que certamente tiraria o pé da estrada, entraria também nessa jogada e ninguém iria o aguentar.

Totalmente engajado na política Raul não ia querer ser prefeito, pois caso eleito poderiam assassiná-lo, ele temia morrer dependurado numa cruz. Aos nossos governantes diria que não planta capim guiné, lá no sertão de Piritiba, para “boi” abanar o rabo e certamente ficaria virado no diabo e retado!

Ao ligar o rádio ouviria um chato gritando nos seus ouvidos. “Pare o mundo, que nós queremos descer” e a sua empregada bateria a porta, explicando que já não sabe o que vai dar para ele comer.

Em dias chuvosos ele nos mandaria tomar banho de chapéu, discutir Carlos Gardel e até esperar Papai Noel. Posso escutá-lo nos dizer: “Então vá, faz o que tu queres, há de ser tudo da Lei!”

E tudo isso porque ele preferia ser uma metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Vivia de desdizer aquilo tudo que disse antes.

Pois como nos ensinou Raul, meu amigo, jamais diga que a canção está perdida, tenha fé em Deus e na vida, tente outra vez! Pois basta ser sincero e desejar profundo que você será capaz de sacudir o mundo.

ENTÃO VAI!

#TocaRaul

Comentários

Comentários