A série revivendo boas histórias da estrada continua neste mês de fevereiro. O Bahia na Lupa rememora reportagens antigas de alguns roteiros de viagem por nosso imenso território baiano. Gente, lugares, comidas, costumes…

O cheirinho de comida do mar denuncia que Dona Maria terminara de fritar uma bem temperada e fresquinha Tainha, pescada nas águas de Valença, no Baixo Sul da Bahia. Ela não pensa duas vezes: antes de servir o pescado aos seus filhos, num singelo ato de consciência ambiental, reserva o óleo usado no preparo do peixe em um recipiente pet, que será doado a uma cooperativa local. Essa insólita matéria prima, como uma peça de arte artesanal, vira barras de sabão de qualidade.

Óleo usado doado para a cooperativa. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Óleo usado doado para a cooperativa. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Esse ciclo de sustentabilidade e cooperação pró meio ambiente ainda não virou febre no local, mas, aos poucos e com algumas muitas dificuldades, como narra Roque Campelo, responsável pela Cooperativa de Agentes Ecológicos e Catadores de Materiais Recicláveis do Baixo Sul (Cooperbasul), a ação vai tomando formas.

Roque Campelo conta que há dificuldades para coletar o óleo, pois as doações na sede ainda não são constantes. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Roque Campelo conta que há dificuldades para coletar o óleo, pois as doações na sede ainda não são constantes. | Foto: Cadu Freitas/BnL

“Nossa maior dificuldade é a falta de um veículo próprio pra buscarmos o óleo em fábricas e grandes empresas e restaurantes distantes da sede do município”, conta Campelo.

Não se rendendo às dificuldades, a ação tem servido de insumo à preservação do meio ambiente da região e produzido um sabão de qualidade e, melhor ainda, sustentável.

Sabão em barras produzido com o óleo de cozinha reciclado. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Sabão em barras produzido com o óleo de cozinha reciclado. | Foto: Cadu Freitas/BnL

A cooperativa vai firmar parcerias com escolas da região, para que estudantes ajudem na coleta voluntária do óleo usado, é mais uma estratégia da entidade. Cada estudante que participar receberá uma espécie de selo, uma pontuação, e a sala de aula que mais pontuar receberá benefícios como produtos de áudio-visual para as aulas, com a venda do sabão por parte da Cooperbasul.

Comentários

Comentários