Não posso admitir ver pessoas reclamando do “congestionamento”. A cidade parou, mas foi por uma boa causa…

Por Paulo Maneira*

Cresci vendo meu pai, que trabalhava no Pólo Petroquímico de Camaçari, saindo de casa ainda com o Sol nascendo e só voltava para casa a noite. Por lá, os trabalhadores faziam muitas greves, muitos dias de portões fechados, ele não precisava estar lá participando, mas a luta era pelo coletivo!

Foto: Joana Dark

Foto: Joana Dark

Quando um coletivo de pessoas manifestam não é algo somente para defender os interesses de quem está lá, é para todos nós, até mesmo para os que não concordam com a paralisação!

No meu caso, quando militante estudantil, mesmo morando ao lado da faculdade e ir estudar a pé, fizemos diversas manifestações em Lauro de Freitas na luta pela meia passagem estudantil intermunicipal, eu nunca seria beneficiado com a lei foi uma conquista de todos os estudantes.

Foto: Marcelo Ferrão

Foto: Marcelo Ferrão

Não estou aqui para defender partido A ou B, não estou aqui pra defender sindicato algum. Dentro de todos eles existem pessoas boas e cidadãos de péssimos hábitos, assim como em grupo de amigos e até mesmo em nossa família. Eu não tenho em minha relação familiar e de amizades pessoas de má índole, mas ser amigo ou familiar de um deles não me faria um sujeito criminoso.

Quero apenas que meus amigos evitem reclamar em suas redes sociais sem saber do que estão falando, não vamos mudar o foco da luta e o problema nunca será o engarrafamento que você pegou.

 

*Paulo Maneira é profissional da área de Comunicação | Marketing | Social Midia

Comentários

Comentários