Classificação

Venceu, mas não convenceu. Em jogo morno, de péssimo nível técnico, o Vitória goleou o Serrano nesta quinta-feira, 06 de março, no estádio de Pituaçu, somou mais três pontos no Baianão e encaminhou sua classificação às semifinais, distanciando-se do  Conquista e do Galícia. Mas o 3 a 0 de ontem não deve iludir ninguém. Quando o leão vencia por 1 a 0 (gol de pênalti de Juan), no início do segundo tempo, o time conquistense teve cinco boas chances consecutivas de gol, mas a falta de pontaria não culminou no empate. O castigo veio com o gol de cabeça de Luiz Gustavo, além do tento de Dinei – já no apagar das luzes.

Problemas

Baianão não é parâmetro. A boa notícia para o torcedor rubro-negro ontem foi, sem dúvida, o retorno do zagueiro Luiz Gustavo, que dá mais segurança ao setor defensivo. Contudo, o time do técnico Ney Franco segue dando muitos espaços ao adversário, como já havia sido notado na eliminação vergonhosa diante do Ceará na Copa do Nordeste. Além disso, Juan improvisado no meio campo está longe de resolver a articulação entre a meia cancha e o ataque, e o volante Cáceres não tem chegado bem a frente. O novo reforço, Hugo, talvez ajude a equacionar essa questão, mas essa possibilidade é incerta.

Melhoras

Deu uma respirada. O Bahia que venceu o clássico contra o Galícia, na quarta-feira (5), apresentou melhoras em relação aos últimos jogos. Nada que iluda alguém dotado de um mínimo de lucidez, é verdade, mas avançou em alguns pontos. Mais segura, a defesa não teve muitos problemas com os atacantes azulinos, uma consequência da marcação mais avançada e eficiente implantada pelo técnico Marquinhos Santos. Faltou, todavia, a criação de boas chances de gol, em noite em que Marcão teve atuação discreta. As bolas paradas e as falhas do goleiro Tigre, somadas, também foram fundamentais para o tricolor.

Novela

Acabou a novela. Depois de muitas semanas de especulações, acertos e reviravoltas, o meia Lincoln (ex-Coritiba) finalmente acertou sua vinda para o Fazendão e reforçará o Bahia para a disputa do Baianão, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Não é um craque e tampouco resolverá todos os problemas do tricolor, mas certamente dará um toque de qualidade ao meio campo, fazendo a ligação com o ataque, cadenciando mais o jogo e exercendo uma função de liderança, características do atleta nos times por onde passou. Ao lado do jovem Talisca ele poderá melhorar a meia cancha do esquadrão.

Excesso

Exagerou na dose. O presidente do Galícia, Dario Rêgo, botou a boca no trombone após a derrota do azulino diante do Bahia. Indignado com a atuação do árbitro Jaílson Freitas, o cartola insinuou que há uma espécie de complô no futebol baiano para favorecer Bahia e Vitória, em detrimento dos times de menor porte. Concordo que a atuação de Jaílson tenha deixado a desejar, mas ele errou para os dois lados. Deixou, por exemplo, de marcar um pênalti para cada equipe. Expulsou também o volante Brendon, que já tinha amarelo e cometeu uma falta boba – um lance de interpretação.

Seleção

Aproveitou a chance. Enquanto o lateral-direito Rafinha teve atuação discreta na quarta-feira (5), diante da África do Sul, o volante Fernandinho aproveitou a chance dada pelo técnico Felipão, guardou bem o meio campo e ainda fez um golaço de fora da área, o que arrancou risos do comandante no banco de reservas. Não ficarei surpreso se o jogador do Manchester City figurar na lista dos convocados para a Copa do Mundo. No mais, a equipe canarinho deitou e rolou no frágil time africano, que deu muitos espaços a jogadores extremamente ofensivos, como Oscar, Hulk, Marcelo e o craque Neymar.

Neymar

Foi digno de aplausos. Está certo que toda a invasão de campo deve ser condenada. Mas a simpática criança que burlou o esquema de segurança sul-africano para chegar perto de Neymar, na quarta-feira, merece uma exceção. Ao contrário de muitos colegas de profissão, que deixam a fama subir para a cabeça e pensam que têm um rei na barriga, o craque brasileiro impediu que os policiais agarrassem o menino, abraçou-o e ainda tirou fotos com o pequeno – uma cena que correu o mundo, arrancou aplausos da torcida e fortaleceu a imagem do jogador, caracterizada pelo carisma.

Pimentinha

O Talisca vai ser reserva nesse time do Marquinhos Santos?

Foto: Robson Mendes

Comentários

Comentários