Compondo o Plano de Reabilitação do Centro Antigo de Salvador, o Governo do Estado anunciou esta semana que vai disponibilizar para a Fundação Casa de Jorge Amado um imóvel contíguo à sede da instituição, no Pelourinho. O espaço possui 540 metros quadrados e será chamado, em breve, de Anexo Zélia Gattai.

Foto: Mateus Pereira/Secom

Foto: Mateus Pereira/Secom

Uma reivindicação da instituição, que sentia a necessidade de um novo espaço na região para abrigar e expor o acervo do escritor baiano, o casarão do século 19 foi ao encontro das pretensões da Fundação e também do Plano de Reabilitação – em implantação via Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia  (Conder), pois atende a uma das suas propostas – promover a preservação e conservação cultural e histórica dos equipamentos do Centro Antigo da capital.

Educação patrimonial

O imóvel disponibilizado, via Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur), servirá segundo o governo para a melhoria dos espaços expositivos e de pesquisa, além de proporcionar um ambiente seguro para a guarda e correta manutenção dos mais de 250 mil itens do acervo do escritor. “A ação fortalece uma de nossas diretrizes, que é a de qualificar os espaços culturais e monumentos da região do Centro Antigo, assim como apoiar a estruturação do turismo cultural e a valorização do território, a partir da educação patrimonial”, explica o secretário Carlos Martins.

De acordo com a diretora executiva da Fundação Casa de Jorge Amado, Myriam Fraga, nos últimos anos, em decorrência do crescimento da produção de conteúdos sobre a vida e obra de Jorge Amado, “ficou evidenciada a necessidade de ampliação física da instituição para aproximar, cada vez mais, o grande público ao importante acervo, e, assim, valorizar ainda mais o Pelourinho, um dos principais cenários da obra do escritor”.

Comemoração

Em 2016, a Fundação estará comemorando duas importantes datas – os 30 anos da instituição e o centenário da escritora Zélia Gattai. “Nossa vontade é que as intervenções para o reparo do imóvel e a instalação completa dos equipamentos sejam finalizadas até julho de 2016”, diz Fraga. Ela enfatiza que serão realizados uma análise detalhada do equipamento e um parecer técnico sobre as intervenções necessárias para a implantação.

Comentários

Comentários