Circular por bairros periféricos com exposições de obras de arte, promover a descentralização das galerias e também a ampliação do acesso a novos artistas visuais são os objetivos do projeto inovador Box Galeria, selecionado pelo Edital Setorial de Artes Visuais 2014, da Secretaria da Cultura do Estado (Secult), por meio da Fundação Cultural (Funceb), com recursos do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA).

marcoscosta_bnlPor meio da técnica de pintura com spray à mão livre e estêncil, a exposição retrata pessoas comuns, não-específicas, com beleza e estética próprias, que habitam o imaginário do artista Marcos Costa/Foto: Giciane Reis

A estreia será realizada com a mostra ‘Nós Mesmos’, de autoria do grafiteiro, cenógrafo, ilustrador e arte educador baiano Marcos Costa, que estará disponível em contêineres no bairro de Cajazeiras, em Salvador, deste sábado, 18 de julho até o dia 15 de agosto. Por meio da técnica de pintura com spray à mão livre e estêncil, a exposição retrata pessoas comuns, não-específicas, com beleza e estética próprias, que habitam o imaginário do artista. Durante este mês, haverá ainda quatro dias de visitas guiadas por Marcos Costa para alunos de escolas públicas do bairro e em suas proximidades e o público espontâneo.

Duas oficinas serão oferecidas – uma de graffiti e técnicas mistas, outra de desenho intuitivo – ministradas pelos curadores do projeto, os artistas Mário Britto e Dervanier Hembadoom e a museóloga Rita Sacramento. Cinco artistas foram convidados a expor nas galerias móveis. Dentro do projeto, cinco exposições ficarão abertas à visitação pública durante um mês.

Os bairros que receberão o Box Galeria são Cajazeiras, Plataforma, Cabula, Ribeira e Liberdade, onde também serão realizadas oficinas promovidas pelos artistas curadores e visitas guiadas pelos artistas da exposição. Além do incentivo financeiro recebido da Secult, da Funceb e do FCBA, o projeto tem apoio da Fundação Gregório de Matos, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e Prefeitura de Salvador.

O projeto
O Box Galeria apresenta uma solução criativa e viável para o gargalo na circulação de exposições de arte e na formação de público em Salvador – a adaptação de contêineres como galerias de arte, uma tendência que já possui alguns adeptos pelo mundo. Utilizados normalmente para o transporte de carga, eles ganham nova funcionalidade, pois, ao mesmo tempo em que transportam objetos de arte, os contêineres se transformam em espaços expositivos e em objetos artísticos.

Ao compreender a arte como um espaço também para a educação, as exposições pretendem estabelecer um diálogo com a população dos bairros populares, que as receberão em visitas guiadas e oficinas diversas. Mais Informações estão disponíveis no site do projeto.

Comentários

Comentários