Mais que moda, um tributo à cultura negra. Mais que camisetas com estampas legais, um manifesto à quebra dos estereótipos europeus no modo de vestir do baiano, afrodescendente. Os jovens empreendedores Lucas Almeida e Joana Montes, do município de Cruz das Almas, no Recôncavo baiano, lançaram faz pouco mais de um mês a Pretu Massa, estamparia e moda afro, e têm revolucionado o segmento de camiseterias temáticas no estado. A proposta é clara: assumir um lugar de fala, de reafirmação identitária e combater desigualdades. Em entrevista exclusiva ao Bahia na Lupa, Lucas falou dos desafios de produzir uma “economia do bem” exitosa, com valores sociais agregados aos negócios, num ambiente tão disputado…

"Compreendo que o corpo fala, expressa, reforça ideias e dá ênfase a comunicação através da linguagem não-verbal" | Foto: Rebeca Moreno/Pretu Massao

“Compreendo que o corpo fala, expressa, reforça ideias e dá ênfase a comunicação através da linguagem não-verbal” | Foto: Rebeca Moreno/Pretu Massa


O empreendedorismo jovem, negro e colaborativo tem crescido muito. Essa foi a tônica que o motivou a lançar a Pretu Massa?

Uma coisa ligou a outra. Empreender de forma colaborativa sendo jovem e negro me dá um nicho, sem dúvidas, que é falar, produzir e comunicar com e para o público negro. Sobretudo, porque na Pretu Massa assumo o meu lugar de fala e de reafirmação de identidade. O fato de ser um estudante da área da comunicação também foi motivo pra lançar a Pretu Massa. Compreendo que o corpo fala, expressa, reforça ideias e dá ênfase a comunicação através da linguagem não-verbal, porque não falar através daquilo que visto? Neste caso, através de estampas.

Com as redes sociais, as relações estão facilmente “globais”. Sua marca está nesse ambiente virtual. Qual seu plano: focar os negócios na região de Cruz das Almas ou “além muros”, via internet?

A internet é a nossa maior aliada na relação com nossos clientes, nós valorizamos e compreendemos a importância de estar presente nesse espaço de interação e troca. A maior parte das nossas vendas é feita através da loja virtual. Nos últimos anos as empresas têm investido nos profissionais voltados para atender as demandas vindas através das redes sociais, são os chamados Social Media. Temos uma equipe voltada exclusivamente para pensar as ações e produção de conteúdo, é o departamento de comunicação e marketing da Pretu Massa.

"É importante falar não apenas de modelos. Não é apenas sobre quem veste a roupa, mas sobre quem pensa essa roupa, quem pensa nos conceitos e tendências também". | Foto: Rebeca Moreno/Pretu Massa

“É importante falar não apenas de modelos. Não é apenas sobre quem veste a roupa, mas sobre quem pensa essa roupa, quem pensa nos conceitos e tendências também”. | Foto: Rebeca Moreno/Pretu Massa

Hoje temos a chamada “economia do bem”, na qual a venda vem atrelada a valores sociais, de conscientização, reciprocidade e solidariedade. É assim também a Pretu Massa?

Apesar de dispormos de preços acessíveis nem todo mundo possui condições de comprar uma camisa, é por isso que teremos a Pretu Massa Solidária. Fazemos doação de T-shirts para pessoas em situação de vulnerabilidade social. É mais que doar camisas, dedicamos nosso tempo com carinho e atenção. As ações sociais são feitas na rua mesmo, de forma espontânea.

Sua marca traz como slogan “Um tributo à cultura negra”. É uma pergunta quase retórica, pois não é difícil presumir a resposta, mas como é para um jovem negro, do interior do estado, se lançar nesse meio tão disputado e seletivo da moda?

Tem sido desafiador, o mercado da moda traz sempre uma influência europeia. É uma indústria que ainda mantém muito as pessoas negras na invisibilidade. As modelos negras, sobretudo no Brasil, são muito poucas. Acho que é uma indústria que ainda legitima muito a exclusão da população negra em vários espaços e, portanto, precisa começar a refletir mais sobre isso, porque é um público consumidor que acaba não se vendo representado e se sente excluído. É importante falar não apenas de modelos. Não é apenas sobre quem veste a roupa, mas sobre quem pensa essa roupa, quem pensa nos conceitos e tendências também. A proposta é produzir para todas e todos, das várias formas, de todas as idades, gêneros e de todas as classes sociais.

"Na Pretu Massa assumo o meu lugar de fala e de reafirmação de identidade". | Foto: Rebeca Moreno/Pretu Massa

“Na Pretu Massa assumo o meu lugar de fala e de reafirmação de identidade”. | Foto: Rebeca Moreno/Pretu Massa

Para terminar, onde para o voo da Pretu Massa?

Nós já chegamos a um estágio em que nem nós mesmos imaginávamos, temos pouco mais de um mês e desde o lançamento até aqui, a aceitação das pessoas tem sido incrível e nos surpreendemos a cada dia. Seguiremos trabalhando, firmes e com os pés no chão, buscando sempre o melhor fornecedor, com o melhor corte, melhor design das peças e acessórios, com o objetivo de repassar o nosso melhor. É o mínimo que podemos fazer para nossos clientes. Quanto ao nosso voo? Iremos avante, pretendendo ir sempre além.

Os jovens empreendedores Joana Montes e Lucas Almeida, criadores da Pretu Massa. | Foto: Rebeca Moreno/Pretu Massa

Os jovens empreendedores Joana Montes e Lucas Almeida, criadores da Pretu Massa. | Foto: Rebeca Moreno/Pretu Massa

Assista como foi o lançamento da Pretu Massa no dia 07 de Abril, na Casa da Cultura Galeno D’avelírio, em Cruz das Almas:

Comentários

Comentários