A Seleção Brasileira de Polo Aquático começa no próximo dia 21, na nova Piscina Olímpica da Bahia, em Salvador, uma fase específica de preparação para a disputa do ouro olímpico. Com três metros de profundidade, o equipamento, inaugurado recentemente pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), reúne as condições adequadas para o treinamento da modalidade.

Foto: Ascom/Setre

Foto: Ascom/Setre

O forte ritmo de treino, característica do trabalho do treinador da equipe brasileira, o croata e atual campeão olímpico Rakto Rudic, terá uma nova dinâmica, segundo informações da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Desde o ano passado, o Brasil mantém um volume grande de treinos e de trabalho fora d´água. E assim vai continuar até a entrada na Vila Olímpica carioca, no dia 3 de agosto, dia histórico e emocionante para o grupo porque, há 32 anos, nos Jogos de Los Angeles, em 1984, ocorreu última participação do polo aquático brasileiro numa Olimpíada.

Foto: Ascom/Setre

Foto: Ascom/Setre

Em junho deste ano, a equipe do Brasil disputou a Super Final da Liga Mundial de Polo Aquático Masculino, na cidade chinesa de Huizhou. Em 2015, o Brasil conquistou o inédito bronze na Itália. Participaram as oito melhores seleções das etapas classificatórias do campeonato, que somavam 18 nações – Austrália, Brasil, China, EUA, Grécia, Itália, Japão e Servia. O Brasil, terceiro colocado em 2015, ficou com a 7ª colocação ao golear a anfitriã China por 16 a 4.

Equipe de base

O Pólo Aquático do Brasil tem uma equipe formada por Felipe Perrone, Vinícius Antonelli, Jonas Crivella, Guilherme Gomes, Ivez Gonzalez, Paulo Salemi, Bernardo Gomes, Ádria Gonzalez, Felipe Silva, Bernardo Reis Rocha, Gustavo ‘Grummy’ Guimarães, Josip Vrlic, Rudá Franco e Danilo Correa. O técnico  Ratko Rudic é auxiliado por Ângelo Coelho e Eduardo Abla, o Duda.

Comentários

Comentários