Passo o dia a observar
As janelas da cidade
Olhares de desigualdade
Do sorrir e do chorar

Passo o dia a observar
O tal desenvolvimento
Que nem vê o sofrimento
D’outro lado do lugar

Passo o dia a observar
O peso da força da grana
E a dor afogada na cana
Dos homens humildes no bar

Passo o dia a observar
O concreto, o aço e a cor
E o louco a gritar: Salva-a-dor

Foto: Rodrigo Wanderley Fiuza

Comentários

Comentários