Sim, eu tenho um paraíso mais que particular! Banhado de axé, o vento de Odoyá sopra por lá. E o amor transborda com fervor! Quem nunca viveu um caso de amor em Moreré, pelo menos sentiu o tesão próprio daquela praia de águas cristalinas!

Mar, sombra e água fresca.

Minha primeira ida para me hospedar em Moreré foi especialmente brilhante. Réveillon 2011/2012, o chalé das sete mulheres divertidas e cheias de vontade de curtir um fim de ano daqueeeeles, que a gente nunca esquece. E, de fato, nunca esqueci.

Ir a Moreré é vivenciar paixões avassaladoras, é ter encontros de almas e aproveitar momentos ímpares com a força da natureza.

Na ilha do amor é: acordar num dia lindo de sol, tomar um café gostoso e passar horas dentro d’água com o sombreiro estancado na areia.

De manhã a maré tá baixa e fica piscina de temperatura alta, é quente! kkkkk

 E, pra ficar submerso mesmo, você tem que andar, andar e andar na maré vazante. Você dificilmente vai tomar banho de mar com água gelada.

As crianças passam vendendo os tradicionais pastéis de siri, caranguejo, camarão, lagosta! Hummmmm!!! Sim!! Pastel de lagosta, delícia dos deuses. Quando cansar da água, você senta na barraca de palha (Barraca de Bira) e pede uma batida de pitanga ou uma cachacinha de erva doce, acompanhado de dúzias e dúzias de lambreta. Espetacular!!!!

Se você for para passar a virada de ano, vai poder sambar e se emocionar muito com o “Bloco do Moreré”- os “minerin” e os cariocas, uma galera mais que demais que chega lá e forma deliciosas rodas de samba de qualidade.  Tem uma galera linda de Salvador também que chega para abrilhantar nossa dia fazendo um som de qualidade.

Reveillon 2011, Camping Cuíca.

Você requebra até de manhã no Bar de Fátima, a barraca de praia mais movimentada do pedaço. Tem até música em homenagem a ela: “Fátima, me dê a manha! Fátima, o que é que tu faz, que teu cabelo não assanha” (cantor Kalu). kkkkkkkkkkkk

Bar de Fátima.

Se você quer tranquilidade e brisa, Moreré é O LUGAR!  Praia estilo “ilha de pescador”, não tem badalação. Quem vai, sempre volta!!!

Além da baianidade nagô, Moreré caiu no gosto da galera do Rio, de Minas, de SP, de Vitória… Gente linda, do bem, à procura de sorrisos e risos largos.

Só em Moreré você vai poder assistir, desembarcando, um trompete em plena praia. (sorriso largo).

Comentários

Comentários