Veja como é a rotina de alguns dos brasileiros que ainda não têm acesso à energia elétrica – e daqueles que vão poder ver a Copa em casa pela primeira vez

APÚBLICA | Como é o cotidiano dos brasileiros que ainda não têm acesso à energia elétrica? Veja, a seguir, uma galeria de imagens que mostram um pouco da rotina dos moradores de Serra da Estrela, uma comunidade de Saboeiro, no Ceará, que ainda não tem acesso ao serviço.

As fotos também revelam como é a vida dos moradores de Cafundó, em Choró, também no Ceará. O local passou a ter acesso ao serviço em 2011, por meio do programa Luz para Todos, e muitos dos seus moradores vão assistir a uma Copa do Mundo pela primeira vez.

Veja a galeria de fotos:

Ao lado da casa de Fortunato da Silva, que não tem energia, passa uma linha de alta tensão que liga os municípios de Jucás e Catarina (CE) | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

Ao lado da casa de Fortunato da Silva, que não tem energia, passa uma linha de alta tensão que liga os municípios de Jucás e Catarina (CE) | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lampiões a querosene deixam o teto das casas queimado, por isso há necessidade de troca periódica das telhas. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

Lampiões a querosene deixam o teto das casas queimado, por isso há necessidade de troca periódica das telhas. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Francimar de Oliveira era o único de Serra da Estrela que assistia ao amistoso do Brasil contra a África do Sul, após ter instalado por conta própria placas de energia solar. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

Francimar de Oliveira era o único de Serra da Estrela que assistia ao amistoso do Brasil contra a África do Sul, após ter instalado por conta própria placas de energia solar. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Casebre na base da serra de Cafundó e Escondido marca o início da caminhada até as comunidades, 680 metros de altitude acima. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

Casebre na base da serra de Cafundó e Escondido marca o início da caminhada até as comunidades, 680 metros de altitude acima. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cafundó e Escondido ganharam motivos para sorrir quando receberam energia elétrica, em 2011. | Foto: Jonathas Oliveira

Cafundó e Escondido ganharam motivos para sorrir quando receberam energia elétrica, em 2011. | Foto: Jonathas Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mesmo com a chegada da energia elétrica e do contato com o mundo exterior, Antônio Preto não sabe o que é seleção brasileira. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

Mesmo com a chegada da energia elétrica e do contato com o mundo exterior, Antônio Preto não sabe o que é seleção brasileira. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O cenário do campinho, rodeado de morros, é um convite a bater uma bolinha. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

O cenário do campinho, rodeado de morros, é um convite a bater uma bolinha. | Foto: Rafael Luis Azevedo/APública

Comentários

Comentários