“Aniversário do Samborim? Tô dentro”! Esse foi o refrão que marcou e deixou um gostinho de quero mais no show de comemoração dos 3 anos do tradicional grupo de Samba de Salvador, Samborim. Na verdade, o domingo 15 de maio, se tornou uma noite de gala do autêntico samba, no lotado Cine Teatro Solar Boa Vista, Engenho Velho de Brotas. O final de semana chuvoso na capital baiana não foi nenhum impedimento para os fãs da banda, que mostraram ter muito samba no pé, com som dos grandes clássicos do samba brasileiro.

Grande show na festa de 3 anos da banda. | Foto: Rafael Manga/BnL

Grande show na festa de 3 anos da banda. | Foto: Rafael Manga/BnL

Com muita simpatia e ousadia, o grupo superou as expectativas e recebeu convidados que, além de cantar e encantar, demonstraram grande afinidade ao grupo.

Participação especial de Daniel Vieira. | Foto: Rafael Manga/BnL

Participação especial de Danniel Vieira. | Foto: Rafael Manga/BnL

Nomes como Samba Mocidade, Banda Sondubaum, Wellington Dinho (Samba Comunidade) e o “Gordinho mais estourado da Bahia”, o sertanejo universitário Danniel Vieira fizeram da festa um verdadeiro espetáculo.

Participação especial de Wellington Dinho, do Samba Comunidade. | Foto: Rafael Manga/BnL

Participação especial de Wellington Dinho, do Samba Comunidade. | Foto: Rafael Manga/BnL

O Samborim esbanjou sintonia, carinho com os seus fãs e mostrou que essa relação vai além dos palcos. “Essa festa é um encontro de amigos, aqui estamos reunidos com parceiros e pessoas que nos seguem durante nossa carreira”, afirmou o vocalista Dan Nascimento.

A noite de samba foi de gala. | Foto: Rafael Manga/BnL

Foi uma noite de gala do samba soteropolitano. | Foto: Rafael Manga/BnL

Muito além de rememorar grandes composições do samba, o Samborim carrega consigo identidade única quando traz uma versão própria, um novo jeito de cantar canções de sucesso, mostrando que o grupo tem personalidade.

Assista um trechinho do show:

O grupo carrega como marca a releitura do samba de roda, pagode romântico e a africanidade da música afro-baiana.

Comentários

Comentários