Transporte, hospedagem, passeios e investimento em festas privadas pelo interior da Bahia permitem que o baiano movimente em torno de R$ 3,3 milhões no período das festas de São João. Os números de movimentação da economia baiana no período junino foram levantados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). Em toda a Bahia, Salvador é a maior emissora de turistas para o interior neste período.

Povoado de Almas em Conceição do Coité-BA. | Foto: Paulo Marcos

Povoado de Almas em Conceição do Coité-BA. | Foto: Paulo Marcos

Para se ter ideia desta dimensão, mensalmente, o fluxo de passageiros no Terminal Rodoviário de Salvador é de, em média, 360 mil pessoas. No mês de junho, por conta dos festejos de São João, a movimentação no Terminal Rodoviário aumenta, e cerca de 460 mil pessoas deixam a capital em direção ao interior, segundo dados da Agerba.

Entre as cidades de festa de São João tradicional, os baianos preferem viajar para Cachoeira, Mucugê e Lençóis, de acordo com a Secretaria de Turismo do Estado. Estes destinos possuem grande infraestrutura hoteleira, mas alguns grupos de pessoas optam pelo aluguel de casas para o período. Dentre os entrevistados da pesquisa realizada pela Setur em 2013, 25,9% disseram utilizar este tipo de hospedagem, por ser uma alternativa econômica.

Há ainda grande movimentação em cidades como Cruz das Almas, Jequié, Santo Antonio de Jesus e Senhor do Bonfim, devido à procura por festas privadas. Nestes casos, há a opção de viajar por ônibus fretados, sistema conhecido como “bate-volta”, e o deslocamento dos visitantes se limita ao tempo da festa.

*São João Bahia

Comentários

Comentários