Na programação, Bate-papo sobre Economia Solidária, no sábado (10), às 10h; e o Sarau de Contação de Histórias, contos natalinos à brasileira, com Luz Maia e convidados. Dirigido ao público infanto-juvenil. Com integração das comunidades do entorno do Parque da Cidade, no domingo (11), também às 10h… 

Livres Livros realizará um bate-papo sobre Economia Solidária, neste sábado, 10 de dezembro, às 10h, sob à sombra das árvores do Cantinho de Leitura, no Parque da Cidade. O objetivo do evento é compartilhar práticas emergentes de economia solidária, construir e articular conhecimentos sobre consumo consciente. A proposta é reunir voluntários, estudantes, professores, empreendedores, artistas, jovens e pessoas engajadas em novas formas de consumo responsável e de economia participativa, promovendo discussões e o fortalecimento das parcerias desse movimento na Bahia.

O bate-papo sobre práticas de consumo sustentável e colaborativa terá a presença do mestre em Desenvolvimento e Gestão Social pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), André Ferreira. O painel buscará gerar reflexões acerca do consumo e seus impactos na sociedade atual. O tema Tecnologia Social e Economia Solidária será abordado por Katia Santos, ex-integrante do Centro Público de Economia Solidária e atual assessora técnica da Secretaria de Políticas para Mulheres.

O articulador e engajado Zenilton Mira também contará sua experiência com o Centro Avançado de Empreendedorismo do Nordeste de Amaralina (CAENA). Vivenciado pelos jovens do bairro do Nordeste de Amaralina, o centro tem o objetivo de fomentar no jovem a capacidade empreendedora de transformar recursos (conhecimento, energia, sonho, emoção, apoios) em riquezas para si e para a sociedade.

Espalo Livres Livros no Shopping Bela Vista. | Foto: Cadu Freitas

Espalo Livres Livros no Shopping Bela Vista. | Foto: Cadu Freitas

Para o diálogo sobre práticas de “futuro emergente” com participação cidadã, a professora do curso de Serviço Social UNIFACS, escritora, idealizadora e integrante do conselho autogestionário do Brechó Eco Solidário, Patricia Pastori, apresentará a proposta desse projeto, que reforça os princípios da economia solidária: autogestão, democracia, solidariedade e cooperação. Ainda haverá o lançamento do livro “Experiência de um Novo Coletivo Cidadão”, organizado por Débora Nunes também idealizadora do projeto.

O Brechó Eco Solidário, que acontece desde 2006, em Salvador é um grande mercado de trocas de bens usados através da moeda social “grão”, elaborada e criada para realização do projeto. Em parceria com diversas instituições, sobretudo com universidades (UFBA, UNEB, UCIFACS) e com a Rede de Profissionais Solidários, é uma importante inciativa de mobilização e conscientização sobre os efeitos do consumo para as mudanças climáticas e o incentivo ao pensamento sobre formas alternativas de consumo, mais saudáveis, com menos desperdício e priorizando produtos das cooperativas de economia solidária. A inspiração para  projeto é o evento francês Dialogues en Humanité, que propõe ao público a discussão e vivência de inovações na sociedade para fazer face aos desafios econômicos, sociais, ambientais e espirituais da humanidade e tem se descentralizado para outras cidades do mundo.

Temas e Convidados sobre Economia Solidária:

  1. Economia Solidária e Consumo Consciente. Com André Luis Ferreira – Mestre em Desenvolvimento e Gestão Social, pela UFBA.  
  2. Brechó Eco Solidário. Com Profª Patrícia Pastori e parceiros da Rede de Profissionais Solidários.
  3. Tecnologia Social e Economia Solidária. Com Katia Santos, atualmente assessora técnica da Secretaria de Políticas para Mulheres.  
  4. Projeto CAENA – Centro Avançado de Empreendedorismo do Nordeste de Amaralina. Com Zenilton Mira.
  5. CESOL – Centro Público de Economia Solidária. Com Eduardo Zanata, representante do CESOL e articulador dos empreendimentos de economia solidária.

Conheça o projeto Livres Livros

 

O Cantinho de Leitura, no Parque da Cidade, faz parte do projeto de iniciativa à leitura Livres Livros, que sensibiliza comunidades para a importância do hábito de ler, promovendo de forma contínua a campanha do “desapego literário” com a finalidade de arrecadar livros para serem disponibilizados em unidades de minibibliotecas livres espalhadas por ambientes públicos e compartilha livremente livros e ações culturais integradas com a sociedade.

Comentários

Comentários