Recado

Os reservas deram conta do recado. Na última quinta-feira (13), diante da Catuense, o Vitória conquistou seu segundo triunfo consecutivo no Baianão, ao fazer 2 a 0 no adversário em uma noite em que a maior parte dos titulares foi poupada para as quartas de final da Copa do Nordeste. Quem deve ter ficado bem satisfeito é o técnico Ney Franco, que viu mais uma vez que pode contar com as peças que têm no elenco para as duas competições em disputa.

william_henrique_bnlO “talismã” William Henrique fez um dos gols da vitória rubro-negra em Pituaçu/Foto: EC Vitória/Divulgação

Desafio

O clima é de decisão. No domingo (16), às 16h, mais uma vez no estádio de Pituaçu, o Vitória recebe o Ceará na partida de ida das quartas de final do Nordestão, quando o ideal será abrir uma vantagem para decidir a vaga às semifinais na semana seguinte, em Fortaleza, com mais tranquilidade. O técnico Ney Franco poderá contar com o volante Marcelo, que chegou a participar do treino desta sexta-feira (14). Como nem tudo são flores, a baixa rubro-negra é o jovem e talentoso atacante Willie, lesionado – ele para por dois meses.

Alívio

Venceu, mas não convenceu. Na quarta-feira (12), diante de poucas “testemunhas” em Pituaçu, o Bahia fez o dever de casa e derrotou a Jacuipense pelo placar mínimo, o que aliviou um pouco a barra do técnico Marquinhos Santos e do elenco como um todo, que já sofre com o antigo problema dos salários atrasados. Embora o futebol apresentado não tenha sido lá muito empolgante, a vitória serviu ao menos para trazer um pouco de tranquilidade lá pelas bandas do Fazendão.

Reforços

Falta o homem-gol. Notícias dão conta de que o meia Lincoln, que trabalhou com o técnico Marquinhos Santos no Coritiba, em 2013, está praticamente acertado com o Bahia. Experiente, o jogador poderá acrescentar mais qualidade ao time, uma vez que Branquinho e os demais ainda não corresponderam. Por outro lado, o atacante Deivid, que já estava de malas prontas, não deve vir mais, porque o empresário exigiu muito. Segue a carência por um número 9…

Jabá

Nome aos lobos. O assessor especial da presidência do Bahia, Sidônio Palmeira, afirmou nesta semana, em entrevista a Rádio Metrópole, que alguns jornalistas e radialistas recebiam dinheiro da antiga gestão “para falar bem do clube”, e que irá apresentar os nomes dessas pessoas ao Conselho Deliberativo do tricolor. Em nota, a Associação Baiana dos Cronistas Desportivos cobrou que o cartola revele detalhes do suposto “jabá” a toda sociedade.

Racismo

Falta mais atitude. Nesta semana, o mundo esportivo ficou estarrecido com as manifestações de racismo direcionadas ao volante Tinga, do Cruzeiro, durante a partida diante do Real Garcilaso, no Peru. Não há mais espaço para tamanha discriminação nos dias de hoje. Os torcedores racistas, uma vez identificados, deveriam ter sido presos. O time mineiro, em gesto de repúdio, poderia ter saído de campo. E a Conmebol… Bem, a Conmebol…

Grana

Caixa no Baianão. Na terça-feira (11), a Federação Baiana de Futebol (FBF) anunciou uma parceria com a Caixa Econômica Federal, que visa o patrocínio de dez clubes que disputam a competição (com exceção de Bahia e Vitória). Eles poderão investir os valores a serem recebidos na sua estruturação e profissionalização. Contudo, os valores das cotas a serem repassados pelo banco aos times não foi divulgada pela FBF.

Pimentinha

O Adriano “Imperador” vai passar o Carnaval em Curitiba?

Comentários

Comentários