Trolagem! Era o que pensava a professora em uma fatídica sexta-feira. A semana tinha sido dureza, a turma foi mais terrível do que nunca. Hora de se vingar.

– Turminha, meus amores, tarefa. Desenhem um helicóptero!

Esse era o mel, depois viria o fel. Confabulava a exausta pró.

Rubinho não pensou duas vezes. Pegou a caneta e começou a rabiscar o tal helicóptero. Feliz da vida. Afinal, não era um dever difícil, não teria que escrever nada.

Pobrezinho, nem desconfiava da malícia da professora.

– Pronto, pró! Bradou o moleque mais espevitado da classe.

– Certo. Agora a segunda parte da lição. Escrevam em baixo do desenho o nome que ele representa!

– Danou-se! Pensou Rubinho. – Me lasquei!

Rabo de olho para um lado. Rabo de olho, para o outro lado. Matutava o esperto menino. Tentou escrever, mas helicóptero era uma grafia muito complicada para ele… A solução veio como um estalo!

– O que é isso, Rubinho?! Exasperou-se a pobre professora ao ver o desenho do aluno, que aquela altura já havia reformulado seu esboço de aeronave para algo que ele sabia escrever o nome.

O resultado do desenho recontextualizado com a esperteza de Rubinho! | Simulação: Cadu Freitas/BnL

O resultado do desenho recontextualizado com a esperteza de Rubinho! | Simulação: Cadu Freitas/BnL

– Não fiz um helicóptero não, fiz uma BARATA!

Professora sofre... queria trolar e acabou trolada!

Assista a simulação da trolagem do menino com a  professora:

Comentários

Comentários