A animação pode terminar mal se não houver cuidado com a rede elétrica, respeitando os requisitos das normas técnicas…

Fogos de artifício, fogueiras, barraquinhas e decorações iluminadas e os temíveis balões, tão comuns em festas juninas, exigem responsabilidade para não causarem danos às pessoas e ao patrimônio. A rede elétrica, principalmente, pode ser danificada devido à proximidade com o fogo. E acidentes graves podem ocorrer pelo contato de bandeirinhas e outros enfeites com a fiação de energia.

Barracas e palcos, por exemplo, devem ser montados distantes da rede elétrica. Postes jamais devem ser utilizados para afixar bandeirinhas e faixas. Na hora de instalar a decoração é preciso cuidado para que escadas, andaimes, canos, arames ou outros objetos metálicos não encostem nos fios, porque há perigo de choque elétrico e até de morte em casos mais extremos.

Não só os balões trazem risco de incêndio. Rojões e fogos de artifício, quando lançados junto à rede elétrica, podem causar sérios acidentes, por isso devem ser utilizados a uma distância mínima de 1 metro da fiação. E as instalações elétricas clandestinas nas barracas, além de sobrecarregarem a rede, podem causar curto circuito.

A melhor solução, para evitar surpresas desagradáveis, é a contratação de um profissional qualificado, que saberá fazer as instalações elétricas de acordo com os requisitos de segurança. O Comitê Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-003) é responsável por toda a normalização técnica nessa área.

Entre as normas que devem ser observadas, destacam-se:

  • ABNT NBR 5410:2004 Versão Corrigida:2008 – Instalações elétricas de baixa tensão, que se aplica às instalações elétricas alimentadas sob uma tensão nominal igual ou inferior a 1 000 V em corrente alternada, com frequências inferiores a 400 Hz, ou a 1 500 V em corrente contínua. Tem o objetivo de estabeleces as condições a que devem satisfazer as instalações elétricas de baixa tensão, a fim de garantir a segurança de pessoas e animais, o funcionamento adequado da instalação e a conservação dos bens.
  • ABNT NBR 14039:2005 – Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV, que estabelece um sistema para o projeto e execução de instalações elétricas de média tensão, com tensão nominal de 1,0 kV a 36,2 kV, à frequência industrial, de modo a garantir segurança e continuidade de serviço.
  • ABNT NBR 15214:2005 Versão Corrigida:2006 – Rede de distribuição de energia elétrica – Compartilhamento de infraestrutura com redes de telecomunicações, que estabelece os requisitos e condições técnicas mínimas para compartilhamento de infraestrutura das redes de distribuição aérea e subterrânea de energia elétrica, nas tensões nominais até 34,5 kV, com redes de telecomunicações.
  • ABNT NBR 5419 – 1:2015 – Proteção contra descargas atmosféricas
    Parte 1: Princípios gerais
    , que estabelece os requisitos para a determinação de proteção contra descargas atmosféricas.
  • ABNT NBR 5419 – 2:2015 – Proteção contra descargas atmosféricas
    Parte 2: Gerenciamento de risco
    , que estabelece os requisitos para análise de risco em uma estrutura devido às descargas atmosféricas para a terra.
  • ABNT NBR 5419 – 3:2015 – Proteção contra descargas atmosféricas
    Parte 3: Danos físicos a estruturas e perigos à vida
    , que estabelece os requisitos para proteção de uma estrutura contra danos físicos por meio de um Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e para proteção de seres vivos contra lesões causadas pelas tensões de toque e passo nas vizinhanças de um SPDA.
  • ABNT NBR 5419 – 4:2015 – Proteção contra descargas atmosféricas
    Parte 4: Sistemas elétricos e eletrônicos internos na estrutura
    , que fornece informações para o projeto, instalação, inspeção, manutenção e ensaio de sistemas de proteção elétricos e eletrônicos (Medidas de Proteção contra Surtos ─ MPS) para reduzir o risco de danos permanentes internos à estrutura devido aos impulsos eletromagnéticos de descargas atmosféricas (LEMP).
  • ABNT NBR 15920:2011 – Cabos elétricos — Cálculo da corrente nominal — Condições de operação — Otimização econômica das seções dos cabos de potência, que trata da escolha econômica de seções de condutores com base em perdas por efeito joule. As perdas devido à tensão não foram consideradas.

 

Sobre a ABNT

A ABNT é o Foro Nacional de Normalização, por reconhecimento da sociedade brasileira desde a sua fundação, em 28 de setembro de 1940, e confirmado pelo Governo Federal por meio de diversos instrumentos legais. É responsável pela gestão do processo de elaboração das Normas Brasileiras (NBR), destinadas aos mais diversos setores. A ABNT participa da normalização regional na Associação Mercosul de Normalização (AMN) e na Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da normalização internacional na International Organization for Standardization (ISO) e na International Electrotechnical Commission (IEC), influenciando o conteúdo de normas e procurando garantir condições de competitividade aos produtos e serviços brasileiros, além de exercer seu papel social. Além disso, a ABNT também é um Organismo de Avaliação da Conformidade acreditado pelo Inmetro para a certificação de diversos produtos, sistemas e programas ambientais, como o rótulo ecológico e a verificação de inventários de gases de efeito estufa.

Comentários

Comentários