O projeto Beco Ocupado encerra os quatro meses de atividades artísticas e formativas com a peça Rebola!, nova montagem do Teatro da Queda que discute a necessidade de espaços para a comunidade LGBTQI – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Queers e Intersexuais. Até dia 18 de junho, às 22h, o público pode conferir o espetáculo que problematiza a invenção do gueto e faz homenagem à criação e resistência de espaços de articulação para o segmento LGBTQI. A ação acontece no espaço batizado de “Xampoo” no Beco dos Artistas, no Garcia. O projeto tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Foto: Divulgação

Foto: Andrea Magnoni

Na história, uma trupe de artistas luta para manter aberto o “espaço Xampoo”. A ideia do Xampoo, espaço de ocupação oficial do Teatro da Queda e da Kalik Produções, é que seja um lugar que possa realçar o brilho do Beco dos Artistas, limpar os fios do tempo em que um espaço tão glamoroso ficou sem cuidado, além de provocar outras mentes para se juntar à ideia.

Em cena, integrantes do Teatro da Queda atuam ao lado de jovens atores selecionados através da oficina Elementos da Arte Drag e Teatral, realizada pelo projeto em março e abril, e ainda, tem a participação especial do ator Hamilton Lima, um veterano do Beco dos Artistas. O espetáculo é dirigido por Thiago Romero, com texto de Daniel Arcades e direção musical de Jarbas Bittencourt.

O projeto Beco Ocupado teve como objetivo lançar os olhos a um dos espaços de maior importância para os artistas e o público LGBTQI da cidade. O Beco dos Artistas, localizado no bairro do Garcia, foi famoso por décadas pelo grande movimento de sujeitos comprometidos com a diversidade sexual. Ali, além de diversão e lazer, diversos movimentos políticos e artísticos nasceram e ganharam forma.

Um dos espaços do beco, o antigo bar Canto da Seresta, durante os meses da ocupação foi rebatizado de Xampoo, como forma de trazer mais uma vez o seu público ao seu lugar, com direito a uma diversa programação envolvendo mais de 100 artistas entre atores, músicos, drag queen’s, como Gina D’Mascar e Rainha Loulou, além de escritores, cineastas, oficineiros.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais. Para mais informações, acesse o site.

Serviço:

Rebola!

Onde: Espaço Cultural Xampoo- Beco dos Artistas, Garcia

Quando: Até 18 de junho (quarta a sábado), às 22h

Pague quanto quiser

Comentários

Comentários