‘A Participação das Mulheres Negras na Política: Estratégias e Desafios’, é o tema do seminário, nos dias 23 e 24 de julho, no Espaço Cultural da Barroquinha, em Salvador, que vai debater a situação da mulher negra na política e promover homenagem ao dia  25 de julho – Dia Internacional da Mulher Afro- Latino-Americana e Afro-Caribenha e o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, sancionado pela presidenta Dilma Rousseff no ano passado.

Foto: Gabriela Amorim

Foto: Gabriela Amorim

 

Participarão da mesa de discussões nomes expressivos do movimento de mulheres negras, como  a Coordenadora Executiva do Odara – Instituto da Mulher Negra, Valdecir Nascimento; além de figuras importantes do cenário político baiano como, por exemploa Ouvidora da Defensoria Pública do Estado, Vilma Reis; a Secretária Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM), Olívia Santana e a Vice-prefeita de Salvador, Célia Sacramento, a primeira ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Mathilde Ribeiro; a coordenadora do Nzinga Coletivo de Mulheres Negras de Belo Horizonte, Benilda Brito.

A ação faz parte da programação da 3ª Edição do Julho das Pretas, agenda comum de intervenção criada pelo Odara – Instituto da Mulher Negra, em 2013, que além de discutir o planejamento de atividades de mulheres negras para o mês de julho, quando se propõe a debater amplamente o perfil, as problemáticas e prioridades das intervenções no estado.

Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo, a Violência e Pelo Bem Viver

Este ano, o Julho das Pretas será realizado em todos os estados do Brasil com o objetivo de reforçar a mobilização e articulação das mulheres negras rumo a Macha das Mulheres Negras Contra o Racismo, a Violência e Pelo Bem Viver, que acontecerá no dia 18 de novembro, em Brasília. Na Bahia, a articulação tem mobilizado grupos de mulheres negras do diferentes segmentos: de terreiro, quilombola, juventude, trabalhadoras rurais, entre outras.

Comentários

Comentários