Eu adoro quando a vida me surpreende! Uma comida “explosão de sabores”, um momento único e que jamais vou esquecer, aquele pôr do sol em Moreré, o cheiro de suco de laranja que me lembra a lancheira que eu levava pra escolinha, na fase do jardim I, II, III (rsrsrs), o melhor show da minha vida, momentos megaaaa engraçados com a galera, aquela conversa difícil com sua melhor amiga, as gargalhadas da família Ferreira, segundos  de amor inesquecíveis.

Foto: Michele Cedro

Foto: Michele Cedro

Poxa, são tantos minutos unicamente perfeitos que mudam nosso olhar, a nossa maneira de agir, de identificar possíveis prazeres que achávamos que não existiam ou que não merecíamos sentir; tornar situações simplórias em compostos indispensáveis na nossa vida. Tudo pode se modificar a nossa frente basta darmos licença as oportunidades que o dia e a noite nos apresentam.

Eu tenho alguns lugares que significa “a vida é bela” pra mim, traduzem MEUS MOMENTOS: Moreré, Vale do Capão, Conceição da Feira… Mas hoje concretizo um novo lugar, novas escritas: Igatu!

Foto: Kinha Sodré

Foto: Kinha Sodré

Uma pequena cidade na Chapada Diamantina com grandes virtudes e características minuciosamente delicadas, de uma beleza rude, que transmite pureza no “bom dia”!  Tão natural! Te embebeda com o perfume do café da manhã servido com amor e frutas colhidas do pé. Tem coisa mais linda do que isso?

Descobri o que é Igatu em minha segunda ida pra lá. Porém se totalizou na terceira. O amor nem sempre é a primeira vista, às vezes é necessário um pouquinho mais de experimento para o toque final dá o seu “olá!”

A natureza se instalou alí de uma maneira singular! Igatu hoje representa mais do que um lugar de boas lembranças; foi lá que eu encontrei o grande amor, foi lá também transmutei “o amor em movimento”.

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Tenho uma amiga que morava em Salvador e se mudou recentemente pra Igatu. Duas cidades completamente diferentes em tudo, polos que não se unificam, podemos diferenciá-las da seguinte forma: a primeira é multidão, a segunda é calmaria.

Perguntei a ela: como é morar aqui? Ela me respondeu: “aqui tem tudo que eu preciso!”.

E você, tem tudo que precisa?

Comentários

Comentários