Olá, leitores. Peço licença para me apresentar. Sou Marcus Carneiro, jornalista e assessor de comunicação da Superintendência dos Desportos da Bahia (Sudesb) e apresentador do programa Vida Fitness, aos sábados, 17h, na rádio Excelsior FM (106,1).

A partir de hoje, estarei junto com vocês no Bahia na Lupa, portal que tive a honra de escrever no início deste projeto e que agora farei publicações sobre o esporte baiano, que inclui futebol, esporte amador e bem estar.

Ufa! A Copa está de volta

Ás 20h, desta segunda feira (16), a bola vai rolar na Copa. Em campo, o futebol brasileiro. Calma, leitor. Não estou mais falando da Copa do Mundo da Rússia, que termina neste domingo (15), na final inédita entre França e Croácia. Estou falando do Bahia, que vai enfrentar o Vasco, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil.

Foto: Reprodução

Para mim, a Copa do Mundo acabou no dia 06 de junho, quando a seleção brasileira foi eliminada para a Bélgica. Claro que arrumei um tempinho para assistir os jogos das semifinais e secar a França. Sim, a França. Não me esqueço da final de 1998, quando fomos goleados por 3 a 0, na Copa da França, e da eliminação na Alemanha, em 2006, com um gol de um cara, que jogava muita bola, Thierry Henry (nome de compositor baiano).

Mas a Copa é o evento esportivo que consegue juntar públicos amantes do futebol e de outros esportes, os que não curtem nada, e aqueles que só querem saber da resenha. Aliás, a resenha rola solta após os jogos e o VAR (árbitro de vídeo), foi um dos assuntos mais discutidos nos botecos baianos. (assunto para outro post)

Foto: Reprodução

O mundial é considerado o terceiro maior evento esportivo do mundo no que diz respeito a público, patrocínio e investimento. De acordo com um levantamento da Forbes, a marca do Super Bowl, a final da liga profissional de futebol americano dos Estados Unidos, vale US$ 464 milhões (R$ 1,1 bilhão), quase o triplo do valor da marca da Copa, estipulado em US$ 160 milhões (R$ 388 milhões). Dessa forma, o Super Bowl é, disparado, o evento esportivo mais rico de todo o planeta. O segundo maior é a Olimpíada, avaliada em US$ 348 milhões (R$ 844 milhões).

Foto: Reprodução

O Mundial de futebol ocupa a terceira colocação na avaliação da Forbes (FANTONI, 2014, s/p).

Mas, caro leitor, eu peço desculpas, porque para mim o que interessa mesmo é assistir o nosso time jogar. E você aí, que está debruçado no computador, ou no celular, deve está concordo comigo. A sensação é diferente. A emoção é outra. Então, viva o futebol brasileiro, mesmo com todas as nossas limitações técnicas e de infraestrutura.

Foto: Reprodução

Voltando as atenções para o nosso futebol, a saudade bateu certo para os torcedores de Bahia e Vitória. O tricolor minimizou com os jogos das semis e finais da Copa do Nordeste, mas não acabou com o sofrimento, já que perdeu o título para o Sampaio Corrêa, do Maranhão. O Rubro-Negro, por sua vez, ficou mais de 35 dias descansando, treinando e contratando. Ao todo, foram oito jogadores vindos do Brasil e de alguns países latinos.

A missão do Bahia, que volta a campo na segunda, parece ser mais tranquila. Por ter vencido na partida de ida, na Fonte Nova, por 3 a 0, O Vasco vai precisar reverter placar adverso para seguir na competição e enfrentar o Palmeiras, aguardando o adversário das quartas de finais.

O Vitória volta a jogar na quarta-feira (18), com o Paraná, às 20h, no Barradão, partida válida pela 12ª rodada do Brasileirão.

Marcus Carneiro, novo editor de ESPORTE do Bahia na Lupa, é jornalista e radialista, natural de Salvador, atua na área de jornalismo esportivo e digital, escreveu reportagens para revistas esportivas e já fez coberturas de eventos esportivos nacionais e internacionais. Tem atuado na assessoria da  Superintendência dos Desportos da Bahia (Sudesb) e apresenta o programa Vida Fitness, na rádio Excelsior FM, 106.1.

Que o coração volte a palpitar forte, que a emoção seja maior que com a nossa seleção e que a Copa do Brasil, Brasileirão e Sul-Americana sejam caminhos de títulos para os nossos times.

Comentários

Comentários