Em uma praça movimenta da capital baiana…

Mendigo: Me dá uma esmola, pelo amor! Aceito alguns trocados, umas nicas!

Executiva ‘capa de revista’: Por que pedes esmola?

Mendigo: Preciso alimentar meus quatro filhos!

Pipoqueiro ‘abelhudo’: Mas por que você não vai trabalhar?

Mendigo: Já busquei emprego, mas dizem que “não tenho currículo”!

Enfermeira ‘boazinha’: Queria até te ajudar, mas estou sem moedas, só com meus cartões!!!

Mendigo: Sem problema, aceito esmolas no débito!

[Disse, sorridente, sacando seu smartphone com adaptador bancário para transações financeiras].

Comentários

Comentários