“Evolua, saia da caverna”! É possível agir profissionalmente ainda em formação. Cinco jovens baianos compreenderam isto e fizeram de um concurso criativo da faculdade de Comunicação, onde estudam, trampolim para ganhar projeção e notoriedade no mercado de trabalho. O meio? A publicidade. A ideia? Transcender da comunicação feita no tempo das cavernas para o multimidiático, dos dias de hoje. Ganharam quatro das seis categorias em disputa e, não apenas isto, choveu convites para estágios nas principais agências do ramo.

Equipe Trevo, quatro vezes vencedora na mesma noite... | Foto: Divulgação/FTC

Equipe Trevo, quatro vezes vencedora na mesma noite… | Foto: Divulgação/FTC

Rafael Lima Santos, Fernanda Blanco Souza, Bruna Kely Oliveira da Silva, Dâmaris Di Barmont Silva Monteiro e José Walter da Silva Júnior são os protagonistas desta odisseia, recontextualizada, do nosso cotidiano. Eles saíram do lugar comum, que é a ‘obrigação’ de cumprir os compromissos acadêmicos e só. Foram além, buscaram ‘curadoria’ voluntária, elegeram ‘conselhos editorias’ com amigos profissionais das mais diversas áreas da comunicação, ousaram. Foram coroados com o resultado.

Pena que a maioria dos estudantes universitários não desperta para esta realidade. Ali, o ambiente e tarefas acadêmicas são um oportuno treino para o que lhes espera no mercado de trabalho. Esses cinco estudantes de Publicidade vestiram tal carapuça. Foram além. Não levaram todos os prêmios, talvez, por constrangimento do corpo jurado, mas aí já seria deslumbre demais. Mereceram o que ganharam.

Foto: Divulgação/FTC

Foto: Divulgação/FTC

O desafio era criar uma campanha midiática, com veiculação nos mais diversos meios, para os cursos de Comunicação Social da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FTC). Com o lema “Baiano adora Criar”, o festival Prêmio Criar FTC teve como objetivo simular o mercado de trabalho, onde os alunos foram divididos em equipes. A turma tetra premiada se denominou equipe ‘Trevo’.

Buscaram apoiadores, trabalharam a divulgação da marca. Foram além do ‘simular’. Derrubaram clichês e foram os melhores porque trabalharam arduamente, brigaram, se entenderam e, acima de tudo, deixaram a criatividade aflorar.

Foto: Divulgação/FTC

Foto: Divulgação/FTC

“Levamos muito a sério esse prêmio e acredito que nos superamos. Foi um grande crescimento para todos nós e minha felicidade maior é por minha família, ela está muito orgulhosa pela conquista”, o desabafo foi de um dos vencedores, Rafael Lima Santos, o Rafael Manga.

À direita, Rafael Manga comemorando | Foto: Divulgação/FTC

À direita, Rafael Manga comemorando | Foto: Divulgação/FTC

O prêmio foi entregue na semana passada, no cinema UCI Orient do Shopping Paralela. Ao som do compositor baiano Walter Queiroz, que apresentou jingles que marcaram a história da publicitária no Brasil, os cinco jovens venceram nas categorias Mídia Eletrônica – VT, Mídia Impressa, Mídia Alternativa e Equipe Revelação. Foram brilhantes.

As outras duas categorias, Mídia Eletrônica – SPOT e Mídia Digital, quem levou foi a equipe Tropikaos, composta pelos estudantes Ramon Brito Velame, Helena Treumann Andrade, Caio Seixas dos Santos, Alex dos santos Almeida e André Barbosa de Souza Tapioca.

Comentários

Comentários