“Música afro-baiana e o jazz da Bahia” é o tema do penúltimo encontro de 2016 do ciclo “Perspectivas da improvisação no âmbito da JAM no MAM”, que acontece mensalmente para ampliar a compreensão do público e de musicistas em geral sobre as práticas da improvisação na música em suas várias vertentes. No próximo sábado, 26 de novembro, o bate papo integrará a programação do MAMcestralidade, projeto realizado pelo MAM-BA como uma das celebrações do Mês da Consciência Negra. O encontro é uma atividade de extensão da EMUS-UFBA e será coordenado mais uma vez pelo professor, compositor e musicista Ivan Bastos, com início às 17h (pouco antes do começo da JAM no MAM, às 18h) e participação dos músicos Leitieres Leite, Gabi Guedes e Ivan Huol, entre outros artistas convidados.

A forte herança percussiva da cultura musical local e a riqueza envolvida na apropriação dessa linguagem para a criação de uma nova identidade instrumental estarão na pauta da conversa. Nesse sentido, dialoga diretamente com a proposta do MAMcestralidade, de promover encontros ressignificando elementos estéticos, de música, religiosidade e culinária (entre muitas outras ações) relacionados à Consciência Negra.

Como nos seis encontros anteriores já realizados, após uma introdução será aberto espaço para perguntas do público presente, transformando o ciclo num rico bate-papo sobre música afro-baiana, capaz de potencializar experiências como a da própria JAM no MAM, onde a improvisação musical desempenha um papel importante na dinâmica da performance.

jam no mam

A JAM no MAM é um projeto da Huol Criações e acontece aos sábados na área externa do Museu de Arte Moderna da Bahia, ao ar livre e de frente para o mar, com ingresso a preço popular. Desde setembro de 2016 ela conta com o patrocínio da Vivo, por meio da plataforma Vivo Transforma e do Governo do Estado, através do Fazcultura, da Secretaria da Fazenda e da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. O ciclo “Perspectivas da improvisação no âmbito da JAM no MAM” é uma atividade de extensão da EMUS-UFBA e tem apoio da JAM no MAM e do Museu de Arte Moderna da Bahia. Para participar, não é preciso se inscrever; basta comparecer ao MAM-BA a partir das 17h. Ele tem a duração de uma hora e o ingresso da JAM dá acesso a ele (e vice-versa).

FAZCULTURA – Parceria entre a SecultBA e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), o mecanismo integra o Sistema Estadual de Fomento à Cultura, composto também pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). O objetivo é promover ações de patrocínio cultural por meio de renúncia fiscal, contribuindo para estimular o desenvolvimento cultural da Bahia, ao tempo em que possibilita às empresas patrocinadoras associar sua imagem diretamente às ações culturais que considerem mais adequadas, levando em consideração que esse tipo de patrocínio conta atualmente com um expressivo apoio da opinião pública.

SERVIÇO:

PERSPECTIVAS DA IMPROVISAÇÃO NO ÂMBITO DA JAM NO MAM
Data: Dia 26 de novembro de 2016, com o tema “Música afro-baiana e o jazz da Bahia”.
Local: Museu de Arte Moderna da Bahia (Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão).
Horário: Das 17h às 18h.
Ingresso: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia) – O acesso ao bate-papo garante a permanência na JAM no MAM, e vice-versa.

JAM no MAM

Data: A JAM no MAM acontece aos sábados (até dezembro de 2016 com patrocínio da Telefônica Vivo e o Governo do Estado da Bahia, viabilizado pelo Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia).
Local: Museu de Arte Moderna da Bahia (Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão).
Horário: Das 18h às 21h.
Ingresso: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia). Bilheteria no local, sempre aos sábados, a partir das 17h.

Comentários

Comentários