Na obra, os textos têm ligação com morte, fim, ruptura… tudo em tom metafórico e no sentido de revalorizar a vida…

O Cemitério dos Ingleses, na capital baiana, vai sediar o lançamento do livro “baile a fantasia: contos e alguma poesia” (Ed. Étera, 2017), do escritor e professor baiano José Amarante, no próximo dia 01 de novembro, às 17h. O evento, aberto ao público, teve dia e local marcados de forma provocativa: no Dia de Todos os Santos, véspera do Dia de Finados, para que se ambientassem reflexões de convite às experiências de encontros na vida.

Baiano de Ituaçu, Amarante define seu novo livro como “uma descida que implica a experiência do abismo, um desafio ao tempo, um mergulho no abismo da vida, em direção à busca do solo da infância”. O título da obra é grafada, de forma proposital, em minúsculo e sem crase.

Foto: Divulgação

Conto de morte, conto de esperança. Morro. Parto. Paradoxos e contradições da existência numa perspectiva de rejuvenescimento. Assim se exprime “baile a fantasia: contos e alguma poesia”.

O autor

José Amarante é natural de Ituaçu, na Chapada Diamantina. É professor da Universidade Federal da Bahia e escritor. Tem, entre seus trabalhos, a obra “Latinitas” (2015), um projeto dedicada ao ensino do latim e utilizada em diversas universidades brasileiras; fruto de sua tese de doutorado vencedora do Prêmio Nacional Capes de Teses 2014, da área de Letras e Linguística. Na área literária, estreou como um dos vencedores do Prêmio Braskem de Literatura 2006, com o livro de contos “ainda em flor”, lançado pela Fundação Casa de Jorge Amado. Pela EDUFBA, além de seu manual de latim (2015), lançou a obra “Variação linguística: criança na mão, escola na contramão” (2015). Neste ano, sua escrita literária apresenta-se em prosa e verso em “baile a fantasia: contos e alguma poesia”.

Comentários

Comentários