O Bahia sepultou de vez na tarde deste sábado, 14 de novembro, as chances de voltar à elite do futebol brasileiro em 2016, ao ser derrotado por 3 a 0 pelo já rebaixado time do Boa, em Varginha (MG). Com o resultado adverso, o tricolor estacionou nos 55 pontos, na nona colocação, e chegaria no máximo aos 61 nas duas rodadas restantes – mesma pontuação do hoje quarto colocado Santa Cruz (que tem quatro vitórias a mais).

maxi_bnlKieza lamenta gol perdido depois de ter acertado a trave. Tarde pouco inspirada em Varginha (MG)/Imagem: Reprodução TV

Nem o mais pessimista torcedor do Bahia imaginaria o desfecho da partida deste sábado. O já rebaixado Boa enfrentou uma semana turbulenta. O time mineiro perdeu o técnico Nedo Xavier, que se demitiu na quinta-feira (12), e a diretoria precisou recorrer ao assessor de imprensa Cesinha para comandar a equipe.

Mas dentro de campo, apesar das adversidades, os mineiros dominaram o Bahia, criaram as melhores chances e abriram o placar aos 19 minutos, depois de cobrança de falta em que Leonardo tentou chutar para o gol, mas a bola desviou no zagueiro Gustavo e sobrou para Moacir, quase na pequena área, completar para as redes.

Já apático, o Bahia se desnorteou ainda mais quando passou a correr atrás do marcador. Em busca de uma reação, o técnico Charles Fabian mexeu o time: tirou o volante Yuri e colocou o atacante Alexsandro. Contudo, a substituição não mudou o panorama, e a atuação do tricolor seguiu abaixo da crítica.

Errando muitos passes, nervoso e sem inspiração, o Bahia mostrou-se uma presa fácil para o adversário, que já sem o peso de maiores aspirações, aproveitou essas fragilidades. Num contra-ataque, aos 13 minutos, Bruno Felipe avançou pela esquerda e rolou para Thaciano concluir sozinho e ampliar o placar. A melhor chance do Bahia na segunda etapa foi em chute de Kieza, que acertou a trave. As mãos do atacante sobre a cabeça, em seguida, em sinal de lamentação, era a síntese do desespero tricolor.

O tiro de misericórdia viria já nos acréscimos, quando Wendel, de cabeça, aproveitou nova falha do sistema defensivo, e sentenciou que em 2016, o bicampeão brasileiro Bahia estará mais uma vez fora da elite do futebol brasileiro.

No próximo sábado (21), o Bahia visita o Náutico (postulante ao G4), em Recife. Já na última rodada, o tricolor baiano recebe o Atlético (GO), que luta contra o rebaixamento, na Arena Fonte Nova.

Boa 3
Douglas, Wendel, Patrick, Raphael Silva e Léo Baiano (Jonatas Paulista); Leonardo, Moacir, Mardley, Thaciano e Clébson (Bruno Lucas); Bruno Felipe (Claytinho). Técnico: Cesinha

Bahia 0
Douglas Pires, Railan, Gabriel Valongo, Gustavo e Vítor Costa; Paulinho Dias, Yuri (Alexsandro), Tiago Real (João Paulo Penha) e Eduardo; Kieza e Roger (Maxi Biancucchi). Técnico: Charles Fabian.

Comentários

Comentários