Autor: Carlos Eduardo Freitas

Êxodo rural made in Soterópolis

Aladim, Costelinha, Rocinante – mais conhecido como Rocin – e Silver caminhavam tranqüilamente no canteiro central da Avenida Antônio Carlos Magalhães. Aproveitavam o passeio para fazer um lanchinho, enquanto aparavam a grama com os dentes. Há poucos metros deles, estava parado um carro branco com listras laranja. E na pista ao lado passavam velozes e apressados automóveis de todos os tipos, cores e tamanhos. Alguns soltavam uma fumaça escura e faziam muito barulho. Outros buzinavam. Porém, os quatro quadrúpedes herbívoros que pastavam não se assustavam. Essa história está meio estranha, né? É que Aladim, Costelinha, Rocin e Silver são cavalos. Pois...

Read More

Caso Rio dos Macacos: A ‘verdade’ da Marinha

A “epopéia” que traz como enredo o conflito de terras envolvendo a comunidade quilombola Rio dos Macacos e a Marinha do Brasil, que já dura cerca de cinco décadas, na Região Metropolitana de Salvador, recebeu novos contornos depois que, em artigo publicado na edição do último dia 11 de janeiro, no jornal A Tarde, o vice-almiranteAntônio Fernando Monteiro Dias, comandante do 2º Distrito Naval, afirma revelar o que chamou de “A verdade sobre o Rio dos Macacos”, título que deu ao seu texto, no qual tenta dar a versão da força armada para o imbróglio. O vice-almirante fala da importância...

Read More

Caso Rio dos Macacos: CDH e quilombolas buscam consenso final

Mais um capítulo da trajetória de luta dos quilombolas da comunidade Rio dos Macacos, para permanecer nas terras onde vivem, ocorreu esta semana em Brasília. Uma reunião entre deputados da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara, Associação de Advogados de Trabalhadores Rurais no Estado da Bahia (AATR) e representantes do quilombo ocorreu no último dia 11 de dezembro, com a intenção de se chegar a um entendimento sobre uma proposta de consenso para por fim ao conflito com a Marinha do Brasil, que dura mais de cinco décadas. “Está evidente que as ações do governo Dilma Rousseff...

Read More

Caso Rio dos Macacos: Ministra da Igualdade intervem

Representantes da comunidade quilombola Rio dos Macacos, que vive um conflito de terras há mais de cinco décadas com a Marinha do Brasil teve outro compromisso, esta semana, em Brasília. Depois do encontro com deputados da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara de Deputados, as quilombolas encontraram a ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros, para tratar do mesmo tema anterior: a busca de um consenso para por fim ao impasse sobre a posse das terras. Mas as perspectivas apresentadas durante a reunião não foram tão otimistas. A sugestão, como encaminhamento geral, foi de que a comunidade discuta e apresente uma nova contraproposta, para que a CDHM encaminhe-a ao governo para abertura de possíveis negociações. “Nós não temos mais espaço para negociação dentro do governo, porque houve um grande desgaste e parece que a Secretaria Geral da Presidência da República se retirou do processo de negociação”, informou a ministra Luiza Bairros. Segundo ela, a última proposta que a Secretaria Especial de Políticas para Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) apresentou “foi rechaçada”. “Acredito que a proposta dos 301 hectares não será considerada viável, apesar de ser legítima. A Marinha tem outros meio para agir e o fará enquanto Estado e não Governo”, ponderou. Já o presidente da Frente Parlamentar Mista Pela Igualdade Racial e em Defesa dos Quilombolas, deputado federal Luiz Alberto (PT/BA), defendeu que as conquistas do povo...

Read More

Caso Rio dos Macacos: quilombolas denunciam nova coerção

Bahia, novembro de 2012, mês da Consciência Negra… O que seria um momento de exaltação da luta do povo negro, por mais igualdade no Brasil, em um “grotão social”, na comunidade quilombola Rio dos Macacos, situado na Região Metropolitana de Salvador, a coisa é bem diferente. Na semana do Dia Nacional da Consciência Negra e um dia após o enfático discurso da presidenta Dilma Rousseff enaltecendo o povo quilombola, durante a cerimônia de lançamento de um pacote de ações do Programa Brasil Quilombola, estes quilombolas, manhã desta quinta-feira, 22 de novembro, receberam a “visita” nada cortês de uma tropa da Marinha, acompanhada de agentes da Polícia Federal. O pós-lançamento de ações do Programa Brasil Quilombola, ocorrido em Brasília na quarta-feira (21), foi fatídico, na Bahia, para os moradores da comunidade que vive um conflito cinquentenário com a força armada que comanda a Base Naval de Aratu. “Eles invadiram os quintais de nossas casas, nesta manhã, tirando foto e filmando tudo. Disseram que estamos proibidos até de limpar o fundo do quintal, fazer horta e arrumar os barracos”, expressou, com pedido de ajuda, a moradora Rosemeire dos Santos. “Só não filmaram uma senhora quilombola passando mal”! Rosemeire, uma das vozes de resistência do Rio dosMacacos à ação judicial movida pela Marinha pela reintegração de posse das terras onde moram mais de 40 famílias, alertou que os moradores estão com receio de sair do local, para trabalhar, pois os militares teriam reforçado a guarnição nos arredores do quilombo. Dilma, ontem, alertou em seu discurso de...

Read More

Publicidade