Série revivendo boas histórias da estrada! Nessas férias de janeiro, o Bahia na Lupa rememora reportagens antigas de alguns roteiros de viagem por nosso imenso território baiano. Gente, lugares, comidas, costumes…

No contraluz da esplendida paisagem entre o paredão natural de argila e as águas mansas do mar de Gamboa, vizinha à badalada  Morro de São Paulo, vinha saltitando um serelepe menino.

O cenário desta história real é um deleite à alma. | Foto: Cadu Freitas/BnL

O cenário desta história real é um deleite à alma. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Ele se achegou, com malemolência e esperteza no falar.

– Tio, sou nativo daqui. Olhe nosso cardápio… Barraca Pôr do Sol, temos bons petiscos e a cerveja, hummm… fazemos a oito reais, qualquer uma!

O pequeno Liedson, ou Caio, ou Gunin…

– Meu nome mesmo é Liedson, mas teve um irmão meu que me chamava de Caio, não sei por que, e meus colegas me chamam de Gunin…

As belezas naturais de Gamboa são encantadoras. | Foto: Cadu Freitas/BnL

As tantas belezas naturais de Gamboa são encantadoras. | Foto: Cadu Freitas/BnL

No auge dos seus 11 anos de vida e experiência sobre as riquezas naturais e turísticas de Gamboa, o franzino garoto puxou conversa como se conhecesse, com amizade parental, esse mambembe cronista que vos escreve.

E lá caminhamos pela extensão de praia, entre turistas lambuzados de argila [- é um santo remédio natural para deixar a pele macia], rumo a um oásis em meio aquele sol escaldantemente tropical: um sombreiro, cadeira reclinável e uma cerveja estupidamente gelada.

Turistas apreciam a vista enquanto aguardam a argila espalhada do corpo secar, para um banho no mar. | | Foto: Cadu Freitas/BnL

Turistas apreciam a vista enquanto aguardam a argila espalhada do corpo secar. | Foto: Cadu Freitas/BnL

– Trabalho desde cedo, tio, pois minha mãe diz que a gente tem que procurar o que fazer para não dar pro que não presta…

– Ela está certa, mas é preciso estudar também, é muito importante…

– Sim, sim, mas eu estudo, tô no quarto ano!

E enquanto o oásis se aproximava, o pequeno nativo de Gamboa revelava qual era seu maior sonho…

– Ah… Quero ser jogador de futebol e ter uma Pop!

Um silêncio indigesto de alguns segundos me fazia entender que a tal Pop é na verdade uma pequena moto popular. Sonhos…  que acalanto mais desconcertante.

Comentários

Comentários