Série revivendo boas histórias da estrada! Nessas férias de janeiro, o Bahia na Lupa rememora reportagens antigas de alguns roteiros de viagem por nosso imenso território baiano. Gente, lugares, comidas, costumes…

Em meio à mata caatingada e ao cerrado de Serra do Ramalho, município baiano da região do Médio São Francisco, calor escaldante e poeira densa, um oásis é avistado. Não só pela sombra e fresca que reserva aos viajantes que passam por aquelas lonjuras, mas pelo cheirinho da famosa galinha caipira do Restaurante Nossa Senhora Aparecida.

A deliciosa galinha caipira de Santinho. | Foto: Cadu Freitas/BnL

A deliciosa galinha caipira de Santinho. | Foto: Cadu Freitas/BnL

O Bahia na Lupa, na rota de onde comer a melhor galinha da terra no estado, aumenta seu ‘portfólio gastronômico’ com essa viagem…

O lugar parece um oásis em meio a vegetação seca do cerrado. | Foto: Cadu Freitas/BnL

O lugar parece um oásis em meio a vegetação seca do cerrado. | Foto: Cadu Freitas/BnL

No oásis com nome de santa e comida dos deuses – nordestinos -, o proprietário, é claro, tinha mesmo que se chamar Santinho. Sorridente e com atenção incomum dada a cada freguês, o dono do estabelecimento faz a ‘corte’ até a chegada do apetitoso prato tipicamente baiano.

O restaurante se contrasta com o cenário da região. | Foto: Cadu Freitas/BnL

O restaurante se contrasta com o cenário da região. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Meio avermelhada, a travessa com a galinha caipira chega à mesa, servida com andú, pirão e cortado de maxixe. Santinho logo alerta: “Esse vermelho é um tempero nosso, segredo, não se assustem, podem comer sem medo”!

Mesmo sendo figurante nesta versão, o pirão tem seu valor. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Mesmo sendo figurante nesta versão, o pirão tem seu valor. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Hummm, não há como resistir. O pirão, que comumente rouba a cena junto com a iguaria, dessa vez foi só figurante.

Se passares pela região, faça uma visita ao estabelecimento e peça a galinha caipira, custa R$ 70 e serve muito bem. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Se passares pela região, faça uma visita ao estabelecimento e peça a galinha caipira, custa R$ 70 e serve muito bem. | Foto: Cadu Freitas/BnL

Quem estrelou foi o andú, um tipo de feijão de sementes redondas e pequenas, servido como um ‘tropeiro’ sem farinha. Delicioso!

 

Comentários

Comentários